O que aprendi com Whindersson Nunes

Written by on 12 de setembro de 2017

O que aprendi com Whindersson Nunes

Já parou pra pensar que vivemos em uma sociedade infeliz e carente?

Já parou pra pensar que 90% da vida de 90% de um povo  que vive sob as lágrimas da perda, da precariedade não é fácil?

A escolha é: Ou você mergulha na profundeza do autoconhecimento, nas suas crenças, nos seus valores e alimenta um pensamento de crescimento e contribuição ou se agarra à certeza de uma piada, na risada que alivia a dor do dia a dia. Ou mesmo, um pouco dos dois.

Dessa forma, faz sentido continuar vivendo mesmo sabendo que maior parte da vida será trabalho árduo para um mínimo digno de sobrevivência. Você vai julgar essa fuga da realidade?

Sabe como sei disso? Porque vim de lá. Da pobreza extrema assim como o Whindersson.

Qual a surpresa então do Whindersson Nunes ter mais de 20 milhões de seguidores no Youtube? Qual o segredo dele? Autenticidade. Tentar ser o que você não é não te levará longe. Respeite seu estilo, seja original.

Reposta óbvia é que as pessoas se atraem por pessoas como elas. E se essa pessoa a influencia de forma a tirá-la da zona de dor, mesmo que por instantes, cria-se um laço.

Não sou adepto e nem é meu estilo ser comediante, usar linguajar esdrúxulo, mas cada um tem seu estilo de comunicação e um monte de gente vai pensar e agir como você.

Não tenho a audiência do cara, nem consigo imaginar chegando lá porque não há “sinergia” do meu estilo com a maioria.

O que é muito bonito e respeito no Whindersson quando conversei com ele, foi que notei um padrão muito interessante comportamental. Ele tem um mindset que afasta a dor, uma fisiologia e energia positiva que contagia quem estiver perto. Fazer o outro rir é um dom e não é para qualquer um. E o riso quebra qualquer padrão destrutivo comportamental. É mais potente que antidepressivo.

Se você não aprecia, não assista mas também não julgue porque não vai conseguir mudar uma cultura e se sentirá frustrado. Os comentários nas matérias são em sua maioria negativos mas quem investe tempo lá é uma minoria e a audiência do cara nem se interessa pelos posts dos  jornais no Facebook. Eu seria um forte candidato a escrever um post justificando a “imbecilidade” do povo anos atrás mas evolui como pessoa e hoje não faço julgamentos daquilo que não causa o mal intrínseco. Os manipuladores sim, esses causam um mal que permanecerá por gerações.

O meio dele, o conteúdo, as palavras, isso não vou colocar em julgamento, você pode fazer isso por você mesmo.

Mas vou deixar aqui um recado; Whindersson Nunes cresceu como empresário bem como Anitta e estão dando show de empreendedorismo. Souberam usar seus talentos e não estão nem aí pra crítica da minoria.

Faço parte da minoria mas sem dor de cotovelo, pois sei exatamente meu propósito, que é ajudar pessoas a chorarem primeiro, esvaziarem seus copos de dor e os encherem novamente com alegria e mudança duradoura. Estou focado em encontrar e direcionar talentos para fazerem a diferença na vida das pessoas.

Mas, aprendi com Whindersson que preciso ouvir a história de alguém, antes de julgá-la pela aparência.

Cada um no seu propósito, uns trabalhando na superfície, outros na profundidade. Se soubéssemos avaliar por esse ângulo, teríamos mais coesão e menos julgamento.

Wilson C Monteiro

Continue navegando no site do coach no Rio de Janeiro, Wilson Monteiro.

#Descubrasuavoz



Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *