9xumyulzr2910eaurrkm

Modelos Mentais - Dinâmica da Espiral

Como expandir sua visão de mundo

Qual é a sua cor?

Os Azuis são organizados. Os Vermelhos, violentos. Amarelos têm criatividade. É o que mostra a teoria Dinâmica da Espiral, que mapeou oito estágios do nosso Desenvolvimento.
Imagine como seria o mundo se as pessoas mudassem de cor, conforme fossem evoluindo, dependendo de sua maneira de pensar, agir e de seu sistema de valores. Um advogado conservador poderia ser azul, um empresário de sucesso, laranja. Todos teríamos momentos de roxo ou vermelho, ao torcer de forma vibrante por um time de futebol, e nos tornaríamos verdes ao fazer uma aula de ioga, e mais verdes ainda se nos envolvêssemos com causas relacionadas à ecologia. Pois existe uma teoria de desenvolvimento que mapeia a complexidade humana e usa cores para caracterizar os oito níveis de consciência que marcam nossa subsistência e existência.
A Dinâmica da Espiral tem um mentor, o professor Don Edward Beck, um ph.D. de 71 anos, fundador do International Institute of Values and Culture e presidente do The Spiral Dynamics Group. Baseado na constatação de que existem padrões na evolução da consciência humana, Beck identificou oito valores que se tornaram a base da teoria e lhes atribuiu cores. Os mesmos princípios se aplicam para uma pessoa ou para toda uma sociedade.
O primeiro nível da espiral, segundo Beck, é o da subsistência e o segundo é o da existência em si, quando os problemas essenciais já estão resolvidos e nos lançamos num processo de colaborar com o mundo que nos cerca. Beck considera que, a partir disso, a espiral é infinita, e existem níveis de consciência que ainda estariam por vir, ligados ao futuro da humanidade.
As pessoas sobem ou descem nessa espiral da consciência, dependendo das crises pessoais que enfrentam e das crises sociais que afetam sua comunidade ou seu país. Assim, no primeiro nível, da subsistência, podemos ser beges (instintivos, preocupados apenas com a sobrevivência), roxos (tribais), vermelhos (impulsivos, egocêntricos e violentos), azuis (conservadores e organizados), laranjas (materialistas, racionais e competitivos) ou verdes (comunitários, igualitários e ecológicos). Já quando passamos para o segundo nível, o existencial, a escala de cores varia entre o amarelo (interativos e criativos, individualizados, mas com visão do todo) e o turquesa (holísticos, preocupados com a mente e o espírito). Segundo Beck, apenas o Dalai-Lama pode ser considerado hoje um turquesa legítimo.
Podemos, assim, ser um verde que, subitamente, vira vermelho ao defender a segurança da família; ou um funcionário azul que, insatisfeito, resolve partir para carreira-solo, tornando-se laranja. Segundo a teoria, as melhores secretárias seriam as azuis, e os melhores managers, os laranjas. Publicitários amarelos seriam mais criativos.

Faça o curso gratuito e entenda ainda mais...


"Sou muito grata ao Wilson por ter compartilhado, de forma leve e didática, um conhecimento tão transformador, capaz de mudar completamente minha visão de mundo. Foi literalmente um "salto quântico" na minha jornada de Autoconhecimento e Expansão da Consciência. Gratidão!"

- Erica @ericabemyoga

Seu arquiteto de memórias


Wilson C Monteiro
Wilson C Monteiro

Sou Wilson Monteiro. Um arquiteto de memórias existenciais.

Órfão de mãe, de família humilde, estudei em escola pública toda minha vida e cresci na violência do Rio de Janeiro.
Aos 17, a maior oportunidade da minha vida: Viajar para os EUA e se tornar um missionário católico.
Aos 25, a mais difícil decisão- abandonar a vida religiosa e seguir meu plano “B”.
Aos 35 anos, milionário da área de educação com projetos visionários.
Aos 39, falência, separação, burnout, suicídio do irmão, dívidas, doença renal, e mais decepções .
Aos 40, o momento da virada. A busca por respostas, as reconexoes. O encontro com o “Ponto de Deus” em mim. A decisão de mudar e o primeiro Descubra Sua Voz.
Hoje aos 42, me sinto preparado e entendo o propósito de todas as dores e aprendizados da vida. Não sou o mais famoso treinador nem o mais rico e mesmo que fosse, não usaria isso como slogan.
Mensuro quem sou e o que faço pelo impacto que causo por ouvir minha alma.
900 pessoas já tiveram a experiência do DSV. Esse sempre foi meu plano “A” e entendi que levei mais de 30 anos me preparando para esse momento.
Sou exatamente como você. Todos os dias tenho desafios.
Mas a cada dia, desafios melhores porque cultivo minha inteligência espiritual.
Busco a autenticidade acima de tudo - O que me torna capaz de atingir estados alterados do meu potencial que nunca tinha usado antes. É isso que te ensino.

Te espero no DSV- uma experiência para toda vida.



Entre em contato para solicitar seu acesso